Reunião intersectorial realizada no Paul

Atualizado: 17 de Set de 2018


“Para aproveitar o turismo no Paul, é necessário a criação de programas atractivos e, apostar em formações e capacitação da população” é a opinião do presidente da câmara do Paul, António Aleixo, transmitida durante a reunião intersectorial no referido concelho.

Depois da Ribeira Grande, uma reunião intersectorial foi realizada no Paul a 22 de Março, com o propósito de recolher subsídios para a identificação de obstáculos ao desenvolvimento do turismo, bem como à identificação de soluções viáveis para a resolução dos problemas. Estiveram presentes representantes das autoridades locais e das organização da sociedade civil dos diversos setores de atividade, por forma a garantir o envolvimento da comunidade na definição de um Plano de Ação para o turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão.

Segundo o presidente da Câmara Municipal do Paul, alguns setores precisam de se organizar:


Há que aproveitar o turismo no Paul, mas para isso é necessário criação de programas atractivos, apostando em formações e capacitação da população, para receber bem as pessoas e saber vender o nosso produto. Em relação a agricultura não há diversificação dos produtos, visto que todos os agricultores cultivam o mesmo produto na mesma época.”

Já o presidente da Associação Dragoeiro, Danívio Lima, na qualidade de parceiro do Projeto, entende que a legislação do turismo não está a ser comprida, referindo que:


Ainda há carência de integração dos empreendimentos e da comunidade local; faltam linhas de crédito, obstáculos que estão dificultando o desenvolvimento do turismo no concelho. É preciso definir uma tipologia para o turismo. A competição dos nacionais com os estrangeiros constitui um entrave e é necessário que haja sensibilização”.

Por seu lado, o director da Rádio Comunitária do Paul, José Candeias, afirma que na ilha o turismo está desorganizado.


A palavra-chave para o desenvolvimento do turismo sustentável e inclusivo em Santo Antão é a organização. É preciso criação de um plano de marketing para o turismo, capacitação e mais formação. Santo Antão necessita de uma agenda cultural uma vez que a tendência é concentrar todas as atividades numa mesma época”.

A pertinência desta atividade prende-se com importância de envolver a comunidade na definição de objetivos e ações que, de uma forma articulada, sirvam os interesses e as necessidades, tendo em vista a promoção do turismo sustentável.


Projeto RAÍZES

© Copyright 2020 - ADPM.

Todos os direitos reservados