ATIVIDADES

Impulsionar Dinâmicas

Atores a funcionar em rede, novos atrativos turísticos criados, produtos e serviços turísticos valorizados.

Capacitar

As associações locais, os artesãos e os empresários para capitalizar as oportunidades do turismo na criação de actividades geradoras de rendimento.

Sensibilizar

Informar e consciencializar a população para a preservação e valorização do património.

Impulsionar Dinâmicas

Atores do setor do turismo identificados, organizados e a funcionar em rede

Mapeamento dos atores da Ilha que poderão beneficiar do turismo


Serão identificados e caracterizados os atores que poderão beneficiar do turismo. A informação recolhida será sistematizada numa base de dados para diferentes utilizações posteriores. A realização desta atividade tem o objetivo de criar de uma rede multi-ator, por forma a potenciar o impacto do projecto e identificar necessidades especificas.




Definição de um plano de ação participado para o turismo sustentável


Será definido um plano de acção que identifique objectivos específicos, metas, atividades, responsáveis e prazos de realização. Participarão na definição do plano representantes de todos os sectores. Será um plano definido por e para os santantonenses, contribuindo simultaneamente para a sua responsabilização e para a boa governação.




Criação de uma DMO (Destination Management Organisation)


Será dinamizado um organismo de gestão da área de destino, que integra representantes dos atores identificados, construída numa lógica não hierárquica entre as organizações, com capacidade de negociação, de partilha de recursos, normas e interesses, constituindo uma inovação no País.





Novos atrativos turísticos criados

Centros de interpretação do património


Em cada um dos três concelhos será criado um centro de interpretação do património natural e cultural que define a identidade da Ilha de Santo Antão, que potenciarão a oferta turística na área cultural, património e ambiente.




Definição de programas turísticos


A equipa técnica do projeto auxiliará a DMO a definir os primeiros três programas turísticos para a Ilha de Santo Antão, inclusivos, com base nos produtos da ilha. A organização e articulação das várias atividades com potencial interesse para o turismo assumem especial importância em Santo Antão, em virtude da inexistência de uma articulação em termos de gestão e promoção do destino turístico.




Mapeamento e recuperação de caminhos vicinais


Os caminhos vicinais, que asseguram a circulação de pessoas e mercadorias nas zonas remotas, podem constituir um interessante e singular atrativo turístico. Para tal, deverão ser mapeados, recuperados e valorizados.




Promoção de produtos locais


Serão realizadas certames de mostra e venda de produtos locais, associadas a eventos carismáticos já existentes. A pertinência desta atividade prende-se com a importância de divulgar os produtos locais e necessidade incrementar as receitas dos pequenos produtores, contribuindo simultaneamente para a dignificação e a introdução de uma nova dinâmica a estes eventos, contribuindo para que os benefícios do turismo tenham reflexo na qualidade de vida das populações.




Criação de certificado de origem


Será criado um selo, com um logótipo e um slogan, que identifique a origem dos produtos e serviços de Santo Antão, que contribuam para caracterizar a identidade da Ilha e a oferta turística genuína de qualidade. O regulamento para atribuição do selo privilegiará características distintivas dos produtos/serviços, bem como o seu contributo para a economia local, para a economia verde e para a economia solidária. A identidade corporativa do selo será registada como marca no IPICV.





Valorizar e divulgar os produtos e serviços turísticos de Santo Antão

Mapeamento dos atores da Ilha que poderão beneficiar do turismo


Serão identificados e caracterizados os atores que poderão beneficiar do turismo. A informação recolhida será sistematizada numa base de dados para diferentes utilizações posteriores. A realização desta atividade tem o objetivo de criar de uma rede multi-ator, por forma a potenciar o impacto do projecto e identificar necessidades especificas.




Definição de um plano de ação participado para o turismo sustentável


Será definido um plano de acção que identifique objectivos específicos, metas, atividades, responsáveis e prazos de realização. Participarão na definição do plano representantes de todos os sectores. Será um plano definido por e para os santantonenses, contribuindo simultaneamente para a sua responsabilização e para a boa governação.




Criação de uma DMO (Destination Management Organisation)


Será dinamizado um organismo de gestão da área de destino, que integra representantes dos atores identificados, construída numa lógica não hierárquica entre as organizações, com capacidade de negociação, de partilha de recursos, normas e interesses, constituindo uma inovação no País.





Capacitar

Capacitar as associações locais para capitalizar oportunidades do turismo na criação de atividades geradoras de rendimento e na melhoria das condições socioeconómicas

Realização de ações de formação para associações locais


Serão realizadas três formações, dirigidas às OSCs, particularmente às associações locais, entre elas as correquerentes, com o objectivo de capacitá-las com ferramentas adequadas a incrementar o impacto da sua ação no território, aproveitando as oportunidades do turismo.





Capacitar os produtores de bens e serviços para oferta turística de qualidade

Centros de interpretação do património


Em cada um dos três concelhos será criado um centro de interpretação do património natural e cultural que define a identidade da Ilha de Santo Antão, que potenciarão a oferta turística na área cultural, património e ambiente.




Definição de programas turísticos


A equipa técnica do projeto auxiliará a DMO a definir os primeiros três programas turísticos para a Ilha de Santo Antão, inclusivos, com base nos produtos da ilha. A organização e articulação das várias atividades com potencial interesse para o turismo assumem especial importância em Santo Antão, em virtude da inexistência de uma articulação em termos de gestão e promoção do destino turístico.




Mapeamento e recuperação de caminhos vicinais


Os caminhos vicinais, que asseguram a circulação de pessoas e mercadorias nas zonas remotas, podem constituir um interessante e singular atrativo turístico. Para tal, deverão ser mapeados, recuperados e valorizados.




Promoção de produtos locais


Serão realizadas certames de mostra e venda de produtos locais, associadas a eventos carismáticos já existentes. A pertinência desta atividade prende-se com a importância de divulgar os produtos locais e necessidade incrementar as receitas dos pequenos produtores, contribuindo simultaneamente para a dignificação e a introdução de uma nova dinâmica a estes eventos, contribuindo para que os benefícios do turismo tenham reflexo na qualidade de vida das populações.




Criação de certificado de origem


Será criado um selo, com um logótipo e um slogan, que identifique a origem dos produtos e serviços de Santo Antão, que contribuam para caracterizar a identidade da Ilha e a oferta turística genuína de qualidade. O regulamento para atribuição do selo privilegiará características distintivas dos produtos/serviços, bem como o seu contributo para a economia local, para a economia verde e para a economia solidária. A identidade corporativa do selo será registada como marca no IPICV.





Sensibilizar

Informar e consciencializar a população para preservação e valorização do património

Mapeamento dos atores da Ilha que poderão beneficiar do turismo


Serão identificados e caracterizados os atores que poderão beneficiar do turismo. A informação recolhida será sistematizada numa base de dados para diferentes utilizações posteriores. A realização desta atividade tem o objetivo de criar de uma rede multi-ator, por forma a potenciar o impacto do projecto e identificar necessidades especificas.




Definição de um plano de ação participado para o turismo sustentável


Será definido um plano de acção que identifique objectivos específicos, metas, atividades, responsáveis e prazos de realização. Participarão na definição do plano representantes de todos os sectores. Será um plano definido por e para os santantonenses, contribuindo simultaneamente para a sua responsabilização e para a boa governação.




Criação de uma DMO (Destination Management Organisation)


Será dinamizado um organismo de gestão da área de destino, que integra representantes dos atores identificados, construída numa lógica não hierárquica entre as organizações, com capacidade de negociação, de partilha de recursos, normas e interesses, constituindo uma inovação no País.





 
 
 
Projeto RAÍZES

© Copyright 2020 - ADPM.

Todos os direitos reservados